Clínica FIV
Principais fatores de sucesso em uma FIV

Fazer uma FIV não é assunto corriqueiro. É preciso estrutura e conhecimento.

Muitas pacientes chegam a nossa clínica tristes e sem muita esperança.  Uma questão muito frequente que verificamos são condutas mal aplicadas e falta de conhecimento de quem se preza a tratar a infertilidade.

Por isso, o Dr. Artur Dzik reuniu algumas questões que mostraram ser as maiores dúvidas das pacientes quanto à FIV

Confira as principais questões:

Quais os principais fatores para o sucesso numa FIV?

• Equipe médica especializada

Equilíbrio e destreza na medicação

Laboratório com estrutura multidisciplinar

É verdade que a fertilidade cai abruptamente após os 35 anos? O que fazer?

Sim. Por isso, se você está nesta faixa de idade, consulte seu ginecologista de confiança e converse sobre seu desejo em preservar sua fertilidade para o futuro.

O que toda mulher precisa se atentar sobre a reserva ovariana?

O declínio da fertilidade também parece ser consequência direta do declínio relacionado à à idade e ao número de óvulos saudáveis nos ovários de uma mulher. Uma mulher nasce com todos os óvulos que ela irá ter – cerca de 400 mil.  A cada mês, durante seus anos reprodutivos, usualmente apenas um único óvulo amadurece. A quantidade de óvulos começa a diminuir na infância e continua durante a idade adulta.

A qualidade da medicação é importante para o sucesso da fiv?

Claro. E, além da qualidade, o conhecimento da equipe médica também é essencial. Ouvir opiniões antes de decidir o tratamento é fundamental para quem não está segura sobre qual tratamento seguir. E lembre-se que mais vale conversar com o médico a respeito de suas limitações financeiras do que optar necessariamente pelo tratamento mais barato.

A experiência do médico tem relevância no tratamento de reprodução humana?

Sim. Os tratamentos estão em constante evolução. Ter um médico que possua uma formação acadêmica relevante, participe em constantes atualizações de estudos mundiais e detenha um posicionamento ético só trará benefícios ao seu tratamento.

Todos os laboratórios de reprodução assistida possuem estruturas similares?

Não. Tecnologia e qualidade exigem investimentos constantes. Por isso, uma estrutura adequada para os tratamentos de reprodução humana deve reunir equipe de multidisciplinar especializada e equipamentos e estrutura de ponta. Tudo para manipular e armazenar óvulos, embriões dentro dos padrões rigorosos de qualidade.

A qualidade do laboratório tem relevância no sucesso do tratamento ou é um mero detalhe?

Tem extrema relevância. Se você pensar que uma simples oscilação na temperatura de um embrião pode comprometer o resultado de uma gravidez, imagine uma manipulação mais complexa de todos as etapas que envolvem o tratamento.

Porque as clínicas com maior estrutura e maior número de ciclos são em geral mais caras?

Porque tecnologia, equipe qualificada e todos os recursos que exigem um bom laboratório custam. No entanto, custar mais caro não significa inviabilizar. Não hesite em conversar com seu médico a respeito de um item tão importante em sua jornada.

Um especialista com atuação científica faz diferença no sucesso da FIV?

O fato de analisar o tema constantemente só traz benefícios, tanto emocionais como financeiros. Aprimorar técnicas e dividir conhecimentos em busca de melhorias beneficia a sociedade e aumenta seu acesso aos tratamentos.

Equilíbrio na medicação tem impacto positivo no tratamento?

Sim. Ter conhecimento das necessidades terapêuticas de quem enfrenta a infertilidade para propor a melhor combinação de medicamentos é fator decisivo.

A FIV é igual para todas as pacientes?

A conduta deve ser um protocolo individualizado. O passado e o futuro de quem enfrenta a fertilidade devem ser cuidadosamente analisados pelo especialista em reprodução humana que desenvolverá o protocolo de FIV mais adequado.

Quais as etapas que devem ser percorridas no tratamento?

Quando não há indicação imediata, nunca parta para a FIV sem percorrer todas as etapas de baixa complexidade.

Qual a idade média de pacientes que procuram o tratamento de reprodução assistida?

40 anos. Por isso, atentar para a preservação da fertilidade social é de extrema importância.

Fonte: Dr. Artur Dzik

Especialista em FIV

Dr. Artur Dzik – Especialista em FIV

  • Presidente da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana – SBRH – 2010 / 2012
  • Representante Brasileiro da IFFS (International Federation of Fertility Societies) – SCIENTIFIC COMMITTEE 2010 / 2013
  • Diretor do Serviço de Esterilidade Conjugal do Hospital Pérola Byngton São Paulo
  • Especialização em Reprodução Humana no Hôpital Antoine Béclère, Paris – França – 1993 / 1994
  • Médico especialista em Ginecologia e Obstetrícia pelo Hospital das Clínicas da FMUSP
  • Mestre em Ginecologia pela FMUSP – 1995
  • Doutor em Ginecologia pela FMUSP – 2000
  • Título de especialista pela FEBRASGO – 1991
  • Idiomas: Inglês e Francês

Doutorado – Especialista em FIV

  • Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – 2000.
  • Tema: Estudo da variação da Inibina B como fator prognóstico da intensidade da resposta ovariana à hiperestimulação controlada nos programas de fertilização in vitro (FIV).

Mestrado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – 1996.

  • Tema: Avaliação Simultânea dos parâmetros FSH basal e idade como fator prognóstico da intensidade de resposta à hiperestimulação ovariana controlada num programa de Fertilização In Vitro e Transferência de Embriões.

Endereço

Rua Capote Valente, 432 • Conj. 101

CEP 05409-000 – Pinheiros – São Paulo – SP

Open chat
Olá, como podemos ajudar?
Powered by