Laboratório de Fertilização

Fator decisivo no sucesso da Reprodução Assistida

Costumo dizer às minhas pacientes que vêm a nossa clínica, depois de várias tentativas de gravidez por métodos de alta complexidade* que o grande diferencial entre as clínicas de Reprodução Assistida está no laboratório de fertilização.

E uma das boas novas que vi, nesse último Congresso de RA, que aconteceu na Suíça, em Genebra, no ano de 2017, diz respeito exatamente às atualidades no laboratório.

Existem aí dois pontos que estão mudando a realidade da Reprodução Assistida:

Laboratório  de Fertilização – O tipo de cultivo.

Até hoje, nós abrimos todos os dias as estufas para analisar o desenvolvimento dos embriões e parece que, esse mínimo detalhe faz diferença no resultado do processo todo.

Estufas tipo “time lapse”

Nessas estufas, o embrião é monitorado 24 horas por dia e, durante 5 dias, você não abre a estufa e não expõe os embriões às variações do ambiente, de luminosidade, temperatura, etc., que parecem influenciar negativamente na taxa de gravidez.

Se pensarmos no que ocorre na natureza, vamos ver que os embriões, no corpo materno, não têm absolutamente contato algum com o meio externo.

Assim, observamos que, quando você utiliza essas estufas, mais pacientes engravidam dos embriões lá cultivados, em comparação à taxa de gravidez alcançada com as estufas convencionais.

A participação do casal nesse processo de cultivo.

Dado o extremo rigor das condições ambientais dos laboratórios, não é possível a presença dos casais ali, para acompanhar o processo. Mas, com o uso das estufas time lapse, as pacientes agora podem acompanhar, pelos seus smartphones, o desenvolvimento dos embriões em tempo real.

Infelizmente, no Brasil, esse enorme avanço tecnológico, eleva o custo do tratamento. E pode-se colocar aí a importância dos altos impostos que pagamos na importação desses equipamentos. Assim, a tecnologia de ponta fica mais distante da realidade da maioria do nosso povo.

No entanto, em Genebra, pudemos ouvir a experiência de vários países, atestando a melhoria dos resultados de sucesso nas taxas de gravidez, com o uso dessas novas tecnologias. O depoimento de americanos, alemães, japoneses, chineses, enfim, de vários países do mundo, atesta que estamos diante de um avanço, de uma verdade médica.

Perguntas e Respostas sobre qual laboratório escolher.

Todos os laboratórios de reprodução assistida possuem estruturas similares?

Não. Tecnologia e qualidade exigem investimentos constantes. Por isso, uma estrutura adequada para os tratamentos de reprodução humana deve reunir equipe de multidisciplinar especializada e equipamentos e estrutura de ponta. Tudo para manipular e armazenar óvulos, embriões dentro dos padrões rigorosos de qualidade.

A qualidade do laboratório tem relevância no sucesso do tratamento ou é um mero detalhe?

Tem extrema relevância. Se você pensar que uma simples oscilação na temperatura de um embrião pode comprometer o resultado de uma gravidez, imagine uma manipulação mais complexa de todos as etapas que envolvem o tratamento.

Porque as clínicas com maior estrutura e maior número de ciclos são em geral mais caras?

Porque tecnologia, equipe qualificada e todos os recursos que exigem um bom laboratório custam. No entanto, custar mais caro não significa inviabilizar. Não hesite em conversar com seu médico a respeito de um item tão importante em sua jornada.

Fonte: Dr. Artur Dzik

Assista o vídeo onde o Dr. Artur Dzik fala sobre a preservação da fertilidade

Endereço

Rua Capote Valente, 432 • Conj. 101

CEP 05409-000 – Pinheiros – São Paulo – SP

Open chat
Olá, como podemos ajudar?
Powered by