Fertilidade um projeto de vida

Fertilidade um projeto de vida | A Fertilidade Feminina

Para as mulheres, fertilidade significa a habilidade de engravidar e ter um bebê.

Os anos reprodutivos da mulher começam quando ela inicia seus ciclos menstruais durante a puberdade (em torno de 13 anos). A capacidade de ter um filho usualmente acaba em torno dos 45 anos de idade, embora seja potencialmente possível para uma mulher engravidar até que seus ciclos menstruais cessem com a menopausa (por volta dos 51 anos).

Quando um bebê do sexo feminino nasce já tem em seu corpo cerca de 400.000 óvulos imaturos (oócitos). Eles são armazenados em seus ovários em sacos muito pequenos, cheios de fluido, chamados folículos. Quando ela entra na idade reprodutiva, começa a ter ciclos menstruais mensais.

Assim, durante cada ciclo, o ovário libera um óvulo (ou, menos comumente, mais do que um), que pode vir a juntar-se com o espermatozoide de um homem e dar início a uma gravidez.

O desenvolvimento e a liberação do óvulo dependem de um delicado equilíbrio de hormônios: substâncias químicas que sinalizam para que os órgãos do corpo realizem determinadas atividades.

Alguns desses hormônios são produzidos nos ovários. Outros provêm de duas glândulas situadas no cérebro, o hipotálamo e a pituitária.

Ciclo Menstrual

A principal característica dos anos reprodutivos da mulher é o ciclo menstrual. Esse processo, no qual um óvulo amadurece e é liberado a cada mês pronto para fertilização, é controlado por um sistema elaborado, envolvendo os hormônios gonadotróficos.

Portanto, o ciclo menstrual mensal das mulheres ocorre em três fases:

• Fase folicular: Dias 1 a 13.

• Fase ovulatória: Em torno do dia 14.

• Fase lútea: Dias 15 a 28.

O ciclo é controlado pelos seguintes hormônios:

• Hormônio folículo-estimulante (Follicle stimulating hormone, FSH)

• Hormônio luteinizante (Luteinizing hormone, LH)

• Estrógeno

• Progesterona

Fertilidade um projeto de vida

Assim, o dia um do ciclo menstrual é marcado pelo primeiro dia de sangramento menstrual. A primeira fase do ciclo é chamada fase folicular e tem a duração de aproximadamente 14 dias. A segunda fase, após a ovulação ter ocorrido, é chamada fase lútea.

O número de óvulos que uma mulher pode  produzir no seu tempo de vida é determinado antes do nascimento. Durante sua vida embrionária, milhões de células germinativas especiais são produzidas nos ovários. Muitas delas degeneram e o resto está pronto para desenvolver-se, tornando-se óvulos maduros com o passar do tempo.

Três meses antes da ovulação, até 300 óvulos foram recrutados para crescimento e desenvolvimento. Cada um dos óvulos fica em um saco cheio de fluido ou ‘folículo’, que o cerca e nutre-o durante o desenvolvimento. Cerca de duas semanas antes da ovulação, a secreção de FSH aumenta, estimulando o crescimento e o desenvolvimento dos folículos. Os folículos em crescimento secretam quantidades crescentes do hormônio estrógeno, que faz o tecido que recobre o útero (ou endométrio) espessar-se e promove alterações no muco cervical, que possibilitam uma penetração ótima dos espermatozóides.

Sob a influência do FSH, um folículo ‘dominante’ cresce e amadurece mais rápido do que os outros, que então degeneram. Cerca de 32 h antes da ovulação, a secreção de estrógeno atinge o seu pico, desencadeando um pico de produção de LH. Isso desencadeia a liberação do óvulo maduro a partir do folículo dominante. Os remanescentes do folículo são subseqüentemente transformados em corpo lúteo, que secreta progesterona para preparar o endométrio para implantação. Devido à progesterona, a temperatura corporal eleva-se.

Fertilidade um projeto de vida – Quando o óvulo não é fertilizado.

Se o óvulo não é fertilizado por um espermatozóide dentro de 72 h de sua liberação do folículo, o corpo lúteo irá, no final do processo, degenerar e a menstruação ocorrerá. No entanto, se a fertilização acontece e o embrião resultante continua o seu desenvolvimento, o hCG é produzido. Isso faz com que o corpo lúteo secrete os dois hormônios, estrógeno e progesterona, para assegurar condições favoráveis para a implantação do ovo fertilizado. De fato, a presença de hCG no soro ou na urina é o primeiro indicador de gravidez inicial.

Assista aqui o Dr. Artur Dzik falando sobre infertilidade conjugal.

Endereço

Rua Capote Valente, 432 • Conj. 101

CEP 05409-000 – Pinheiros – São Paulo – SP